Esporte

Brasil chega a 19 medalhas nas Olimpíadas e alcança desempenho raro

Dessas medalhas já garantidas, três ainda não possuem cor definida

Por FOLHAPRESS

sexta-feira, 06/08/2021 - 09:55 • Atualizado 09:58
Brasil chega a 19 medalhas nas Olimpíadas e alcança desempenho raro

O Brasil garantiu sua 19ª medalha em Tóquio na madrugada desta quinta-feira (5), com a prata do skatista Pedro Barros. Trata-se do mesmo número de pódios alcançados há cinco anos -o melhor desempenho olímpico do país-, quando o Rio de Janeiro foi sede dos Jogos.

Dessas medalhas já garantidas, três ainda não possuem cor definida. No boxe, Hebert Conceição e Beatriz Ferreira já conquistaram ao menos a prata, assim como a seleção masculina de futebol.
Até o momento, na classificação geral no Japão, o Brasil tem 4 ouros, 4 pratas e 8 bronzes. A marca final da Rio-2016 foi de 7 ouros, 6 pratas e 6 bronzes. É difícil, mas existem chances de o país igualar o desempenho de medalhas douradas em 2016 por estar garantido em três finais até esta quinta.

A quantidade de primeiros lugares é considerada em muitos rankings o principal indicador para classificar os países. O número geral de medalhas do Brasil também pode crescer e superar o do evento anterior, já que o país ainda pode conquistar medalhas no vôlei masculino (disputa o bronze) e no feminino (está classificado para semifinal) e na canoagem. Surpresas também podem acontecer no atletismo.

A campanha no Japão é impulsionada pela entrada de novas modalidades no programa olímpico, como o surfe e o skate -não há brasileiro nos estreantes caratê e escalada. Assim, além do ouro de Italo Ferreira no surfe, o Brasil ganhou duas pratas no skate street, com Rayssa Leal e Kelvin Hoefler, além da prata de Pedro Barros no park. Com o programa mais inchado, Tóquio irá distribuir 10,8% mais ouros do que no Rio.

Em geral, após abrigar o evento, os países caem em número de medalhas nas Olimpíadas seguintes, ainda que fiquem num patamar mais alto do que antes de receber as competições. O feito que o Brasil alcançou em Tóquio, de ao menos igualar a quantidade de medalhas dos Jogos do Rio, só tem paralelo com o que a Grã-Bretanha alcançou depois de sediar o evento. Nas Olimpíadas de 2012, quando foram anfitriões, os britânicos obtiveram 65 medalhas. Foram ainda melhores na edição seguinte, no Brasil, com 67 pódios.

Nos demais casos desde 1896, a regra é o que se passou com a China, por exemplo. Em Pequim-2008, o país obteve cem medalhas; quatro anos depois, 91. Em décadas anteriores, as quedas de rendimento dos países-sede eram ainda maiores. De qualquer forma, em volume de pódios, o Brasil quebra a escrita. Antes do início do evento, o Comitê Olímpico Brasileiro preferiu não fazer projeção oficial sobre o desempenho de seus atletas, especialmente devido à Covid, que prejudicou a preparação dos participantes.

MEDALHAS BRASILEIRAS NOS JOGOS DE TÓQUIO-2020

Total até agora: 19*

4 ouros

  • Italo Ferreira – surfe
  • Martine Grael e Kahena Kunze – vela
  • Rebeca Andrade – ginástica artística (salto)
  • Ana Marcela Cunha – maratona aquática

4 pratas

  • Kelvin Hoefler – skate street
  • Rayssa Leal – skate street
  • Pedro Barros – skate park
  • Rebeca Andrade – ginástica artística (individual geral)

8 bronzes

  • Mayra Aguiar – judô
  • Daniel Cargnin – judô
  • Thiago Braz – salto com vara
  • Alison dos Santos – 400 m com barreiras
  • Bruno Fratus – natação (50 m livre)
  • Fernando Scheffer – natação (200 m livre)
  • Laura Pigossi e Luisa Stefani – tênis
  • Abner Teixeira – boxe*

O Brasil já tem mais três medalhas garantidas (de ouro ou prata), já que os boxeadores Hebert Conceição e Bia Ferreira chegaram às finais de suas categorias, assim como a equipe de futebol masculino.

MEDALHAS BRASILEIRAS NOS JOGOS DO RIO-2016

Total: 19

7 de ouro

  • Vôlei masculino
  • Futebol masculino
  • Rafaela Silva – judô
  • Thiago Braz – salto com vara
  • Martine Grael e Kahena Kunze – vela
  • Alison e Bruno – vôlei de praia
  • Robson Conceição – boxe

6 de prata

  • Isaquias Queiroz – canoagem velocidade
  • Isaquias Queiroz e Erlon de Souza – canoagem velocidade
  • Ágatha e Bárbara – vôlei de praia
  • Arthur Zanetti – ginástica artística (argolas)
  • Diego Hypólito – ginástica artística (solo)
  • Felipe Wu – tiro esportivo

6 de bronze

  • Mayra Aguiar – judô
  • Rafael Silva – judô
  • Arthur Nory – ginástica artística (solo)
  • Poliana Okimoto – maratona aquática
  • Isaquias Queiroz – canoagem velocidade
  • Maicon Siqueira – taekwondo

Seja o primeiro a colaborar

Deixe seu comentário!

Informe seu nome
Informe seu email