Notícias

Criminoso é baleado pela polícia durante perseguição e troca de tiros na zona leste – VEJA VÍDEO

Uma guarnição da Polícia Militar avistou o veículo em que estava João Elias e deu ordem de parada, mas o motorista desobedeceu e empreendeu fuga por várias ruas.

Por Lente Nervosa

quinta-feira, 10/06/2021 - 15:30 • Atualizado 15:55
Criminoso é baleado pela polícia durante perseguição e troca de tiros na zona leste – VEJA VÍDEO

Na noite desta quarta-feira (09), o suspeito identificado como João Correia Elias, que já estava sendo procurado pela Polícia Civil, trocou tiros com policiais militares e acabou sendo baleado durante perseguição. A situação teve desfecho na Rua União, Bairro São Francisco, setor leste de Porto Velho.

Nas primeiras horas de ontem (09) foi deflagrada a “Operação Lascívia”, e policiais civis, sob o comando da delegada Leisaloma Carvalho realizaram buscas em vários endereços no intuito de prender João Elias, acusado de ter assassinado a tiros, Dênis Henrique Signorini Martins, de 27 anos, e também ferir uma adolescente de 17 anos que estava em sua companhia. Após terem sido baleados em frente um comércio na Avenida José Amador dos Reis, Bairro Cascalheira, Dênis e a jovem de 17 anos foram socorridos para a UPA leste, mas Denis não resistiu.

Os policiais não conseguiram localizar João Elias durante, mas continuaram no encalço de prender o suspeito, que segundo informações, estava havia sido visto transitando pela zona leste da capital em um automóvel com as mesmas características do veículo utilizado no dia do homicídio contra Dênis.

Uma guarnição da Polícia Militar avistou o veículo em que estava João Elias e deu ordem de parada, mas o motorista desobedeceu e empreendeu fuga por várias ruas, inclusive, trocando tiros com os policiais militares. O suspeito foi baleado e causou vários acidentes com motociclistas e outros carros, parando somente após colidir em outro automóvel, não conseguindo dar continuidade na fuga.

João foi atingido com tiros no braço e ombro, sendo socorrido pelos policiais militares ao Hospital e Pronto Socorro João Paulo II onde permaneceu internado sob escolta e após receber alta médica responderá pelos crimes que lhe foram imputados.

Seja o primeiro a colaborar

Deixe seu comentário!

Informe seu nome
Informe seu email