segunda-feira, 27 de maio de 2024
Search
Close this search box.
Publicidade

Câmera registra ataque a tiros contra policial penal federal em Porto Velho – VÍDEO

O Sistema Penitenciário Federal (SPF), composto por cinco presídios federais, tem intensificado ações contra membros do PCC, responsáveis por uma série de atentados contra servidores penitenciários.

Na manhã da última segunda-feira, 13 de maio, um policial penal lotado na Penitenciária Federal de Porto Velho foi alvo de uma tentativa de homicídio no bairro Vila Tupy. O caso só foi divulgado nesta quarta-feira, 15 de maio, após a Força Integrada de Combate ao Crime Organizado (Ficco) de Rondônia prender em flagrante um dos envolvidos no crime.

Publicidade

A prisão do suspeito ocorreu 11 horas após o atentado. Durante a operação, as autoridades também apreenderam o veículo utilizado pelos criminosos. O suspeito foi encaminhado ao sistema prisional e está à disposição da Justiça. A Polícia Federal (PF) destacou que as investigações continuam para identificar e capturar os demais envolvidos no ataque, que pode resultar em penas de até 28 anos de prisão.

Câmeras de segurança registraram o momento do crime, mostrando os criminosos em dois carros atirando contra o policial penal, que estava a caminho de uma padaria. Apesar da emboscada, o servidor não foi ferido.

A coluna Na Mira apurou que a principal linha de investigação das autoridades sugere que o crime foi encomendado por lideranças da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC). A tentativa de homicídio seria uma continuidade dos ataques que levaram às operações Ônix e Sicários.

O Sistema Penitenciário Federal (SPF), composto por cinco presídios federais, tem intensificado ações contra membros do PCC, responsáveis por uma série de atentados contra servidores penitenciários. Esses ataques, que resultaram na morte de três servidores, visavam intimidar funcionários e desafiar a autoridade do Estado.

Publicidade

Até o momento, ao menos 19 criminosos envolvidos nos assassinatos foram condenados e transferidos para penitenciárias federais, um destino temido pelos integrantes da organização criminosa. As ações do SPF, em conjunto com outras forças de segurança pública, refletem um esforço contínuo para desmantelar o poder do PCC dentro e fora dos presídios.

As investigações prosseguem, e novas prisões podem ocorrer nos próximos dias.

Publicidade

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais de

Não temos mais notícias para mostrar.