Notícias

VERGONHA DO LEGISLATIVO – Geraldo da Rondônia invade sede da Energisa armado e ameaça funcionários

Geraldo também é acusado de agredir uma dançarina durante bebedeira em casa de shows no período mais crítico da pandemia em Rondônia.

Por JH Notícias

quarta-feira, 18/08/2021 - 16:11 • Atualizado 16:14
VERGONHA DO LEGISLATIVO – Geraldo da Rondônia invade sede da Energisa armado e ameaça funcionários

Alvo de denúncia no Conselho de Ética da Assembleia Legislativa de Rondônia por quebra de decoro parlamentar, o deputado estadual Geraldo da Rondônia protagonizou mais uma cena de destempero e foi denunciado por ameaça contra funcionários que prestam serviço na Energisa.

De acordo com o Boletim de Ocorrência Policial registrado no início da tarde desta quarta-feira (18), o deputado estava na caminhonete blindada disponibilizada pela Assembleia Legislativa e entrou sem permissão no espaço interno da Energisa localizada na avenida Imigrantes, bairro Industrial, em Porto Velho.

Após a entrada sem permissão, Geraldo foi interpelado por um funcionário, que afirmou ter sido ameaçado e empurrado por ele. O funcionário ainda alegou que o deputado estava abrindo a todo momento uma bolsa onde ele avistou uma arma de fogo.

“O funcionário relata que no momento em que o deputado estava sendo atendido, por diversas vezes abriu sua bolsa e pode observar uma arma de fogo dentro”, disse trecho do Boletim registrado na 2º Delegacia de Polícia Civil da capital.

Mostrando visível descontrole o deputado a todo momento buscava falar com o presidente da Energisa, porém, não conseguiu e ainda ameaçou outro funcionário. Geraldo foi embora, deixando para trás o rastro da cena deplorável de violência contra os trabalhadores que nada tinham a ver com suas questões.

Contra Geraldo da Rondônia imputa também um processo na Assembleia Legislativa que pede que ele apresente um laudo de sanidade mental e que fique afastado até a comprovação de controle de suas faculdades psíquicas.

Essa não é a primeira vez que Geraldo da Rondônia promove cenas de ameaça e petulância, na própria Energisa ele já havia ameaçado servidores antes desse episódio, assim como humilhou e ameaçou funcionários da recepção do CPA.

Geraldo também é acusado de agredir uma dançarina durante bebedeira em casa de shows no período mais crítico da pandemia em Rondônia. Ele também humilhou um guarda de trânsito do município de Ariquemes sem qualquer motivação.

Ele é condenado à prisão por sonegação de impostos, porém goza de seu mandato e não sofreu qualquer sanção até o momento.

No próximo dia 24 de agosto o relator do processo de Geraldo da Rondônia, Eyder Brasil, deverá apresentar seu relatório sobre a quebra de decoro ou não de Geraldo da Rondônia, que com esse fato novo complica ainda mais a sua situação.

Seja o primeiro a colaborar

Deixe seu comentário!

Informe seu nome
Informe seu email