Rondônia

REPERCUSÃO NACIONAL – Marcos Mion cobra resposta por criança autista convidada a sair de escola em Porto Velho – VÍDEO

Marcos Mion acionou sua equipe para entrar em contato com a mãe da criança

Por JH Notícias

terça-feira, 17/08/2021 - 10:41
REPERCUSÃO NACIONAL – Marcos Mion cobra resposta por criança autista convidada a sair de escola em Porto Velho – VÍDEO

O triste relato de uma mãe de aluno da escola Santa Marcelina amplamente divulgado pelas redes sociais chamou a atenção nacional e chegou até o apresentador da rede Globo, Marcos Mion.

Mion é uma espécie de porta voz dos pais de filhos autistas no Brasil. Nas redes sociais sempre mostra as alegrias e os cuidados que tem diariamente com seu filho autista.

No caso de Porto Velho (RO) a mãe relatou que seu filho, aluno da escola Santa Marcelina, foi convidado a se retirar da unidade educacional por que não havia ninguém na escola que estivesse capacitado para lidar com a criança nesse retorno de aula presencial.

Visivelmente abalada com a situação, a mãe da criança desabafa no vídeo e relata o seu drama.

Através de um vídeo compartilhado em seu Instagram, Marcos Mion, afirmou que acionou sua equipe para entrar em contato com a mãe da criança, além de falar com representantes de movimentos nacionais de pais de autistas para que esse caso em Porto Velho seja investigado e não mais se repita.

“A gente tem que falar, tem que chegar em Porto Velho, tem que chegar na prefeitura, as coisas tem que acontecer”, afirmou Marcos Mion.

A escola Santa Marcelina ainda não se manifestou sobre o caso. Marcos Mion tem mais de 14 milhões de seguidores no Instagram.

CONFIRA O VÍDEO:

Leia mais sobre:

3 Comentários

  1. Eliane disse:

    Já sei que meu filho também não vai volta pra escola por que ele também tem autismo é na escola não tem cuidado já fui notificada disso

  2. leo disse:

    Tenho um filho com autismo, aqui em porto velho e pior pra eles porque o povo aqui é cruel e ruim é um povo que parece que nunca ouviu falar de Deus, meu filho sofria preconceito até por parte da escola e professores, tive que tirar ele da escola e hoje pago alguém para ensinar, o povo daqui não trata quem tem autismo com dignidade. E o ministério público é conivente com tudo isso. O juizado de menores diz que não pode fazer nada…

  3. Zilda Mendes disse:

    Já passei por isso também aqui em Porto Velho pois meu filho sem foi discriminado por ele ser intelectual porque ele não sabe ler e nem escrever ele hoje tem 15 anos mais e como se ele estivesse no Jardim não sabe de nada

Deixe seu comentário!

Informe seu nome
Informe seu email