domingo, 21 de julho de 2024
Search
Close this search box.

Governador afirma que denúncia de promotor foi feita por falta de conhecimento

Porto Velho, RO – Em coletiva de imprensa realizada na tarde desta terça-feira (26) no Centro Político e Administrativo (CPA), o Governador Marcos Rocha (sem partido) prestou esclarecimentos ao povo de Rondônia sobre a denúncia de possível fraude nos números de leitos de UTI no estado. Participaram ainda o secretário de saúde, Fernando Máximo e o Chefe da Casa Civil, Júnior Gonçalves.

Publicidade


O promotor Geraldo Henrique Guimarães, do Ministério Público de Rondônia, cedeu entrevista ao Portal Uol, relatando que o Governo do Estado de Rondônia fraudou os números de leitos de UTI, visando não impor medidas de isolamento social mais restritivas. As supostas fraudes teriam ocorrido nos meses de dezembro e agora, em janeiro.


Publicidade

O governador informou que não é justo que os profissionais do governo sejam taxados de fraudadores. “Fraudador é algo muito sério, são pessoas que enganam para tirar alguma vantagem”, destacou Rocha.


Marcos Rocha salientou que todo o trabalho é feito em conjunto e que decisões são adotadas para proteger as pessoas. Sobre a possibilidade de um novo decreto estadual, afirmou que se o estado irá avançar ou retroagir da fase atual, dependerá dos conselhos que existem. “Nós já recebemos vários posicionamentos para que mantenhamos o decreto atual, inclusive do secretário de saúde, Fernando Máximo. Eu assumo a responsabilidade por fechar ou abrir (o comércio)”, comentou o governador.


Marcos Rocha declarou ainda que seriam feitas novas avaliações sobre os atuais números de casos de Covid-19 para que se chegue ao posicionamento final referente a estender o decreto atual, ou se emitir outro. “Vamos trabalhar mais tarde pra definir. O importante é que a gente consiga fazer o que é certo para a população. Uns vão xingar, outros aplaudir, independente da nossa decisão”, finalizou o governador.

Fonte: Lente Nervosa

Publicidade

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais de

Não temos mais notícias para mostrar.