segunda-feira, 26 de fevereiro de 2024
Search
Close this search box.
Publicidade

Mais um funcionário do frigorífico é preso por envolvimento na morte de cabo da PM

Publicidade
Leonardo Moura Martins, foi preso preventivamente por policiais da Delegacia de Crimes Contra o Patrimônio, acusado de participação no assassinato do cabo da Polícia Militar Rogério de Castro Escorcio, morto no final da manhã de sábado (11), ao reagir a um assalto em um frigorifico em Porto Velho. Os comparsas do criminoso Bruno Cavalcante da Silva, Iuri Silva Ferreira e Elias da Rocha, já estão presos.

Segundo o delegado Marcelo Resem, durante as investigações foi apurado que Leonardo, que também é funcionário do frigorífico (juntamente com Iuri Silva), estava envolvido no crime.
O delegado representou pela prisão preventiva de Leonardo, a Justiça autorizou e os investigadores cumpriram. Na delegacia, o acusado disse que Iuri Silva teria oferecido R$ 2 mil para ele enviar uma mensagem para Elias, informando que o dinheiro que seria usado para pagar os funcionários, já estaria na empresa.
Ele disse ainda, que no dia do crime ele estava trabalhando e após receber a informação dele, Elias seguiu para o local. Ele disse ainda, que não sabia que Elias estava na companhia dos demais envolvidos.
Após ser ouvido, Leonardo foi encaminhado para o presídio, onde ficou à disposição da justiça.
O crime
Em depoimento, Bruno Cavalcante disse que no momento em que ele e Alexsander Vinícius Araújo de Oliveira, morto a tiros na noite de sábado (11), anunciaram o assalto, o policial tentou sacar sua arma. Nesse momento, os dois bandidos efetuaram vários disparos e um deles acabou acertando a vítima no olho. A Polícia investiga para saber se Alexsander era o comparsa dos criminosos. Com a vítima baleada, Bruno afirmou que pegou a arma de fogo e o aparelho celular do policial e fugiu com Alexsander.
Do lado de fora do frigorífico, Elias aguardava os dois comparsas em um veículo Ford Ka. Questionado, Bruno relatou que o papel de Elias, era dar apoio para ele e Alexsander.
No porta-malas do carro de Elias, havia uma bicicleta, que segundo os criminosos, seria usada para um dos envolvidos fugir após abandonar a motocicleta. O outro iria no carro juntamente com Elias e o dinheiro que eles tinham a intenção de roubar, mas não conseguiram.
O delegado Marcelo Resem destacou ainda o empenho e trabalho em conjuntos dos policiais civis e militares para identificar, localizar e prender os envolvidos no crime.
Fonte: Rondoniagora
Publicidade

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais de

Não temos mais notícias para mostrar.